Artigos

O dia a dia de um triatleta

O triatlo é, provavelmente, um dos desportos mais exigentes que existe consistindo em provas longas onde os atletas fazem um percurso de natação, um percurso de corrida e outro de bicicleta. Para alcançar a sua melhor performance, os atletas de triatlo são igualmente exigentes consigo próprios no que diz respeito à alimentação, ao cuidado do corpo e também nos seus treinos. Emanuel Matos, 45 anos, é triatleta há 10 anos e tem uma rotina diária rigorosa onde encaixa os treinos, a vida profissional e pessoal.

Um atleta que enfrenta um dia-a-dia com este nível de exigência, precisa de cuidados acrescidos no que diz respeito à sua recuperação. Descanso adequado com horas de sono necessárias e uma alimentação cuidada são fatores chave, a par do uso de peças de roupa que potencializem a recuperação muscular.

A Bionz está cá para ajudar, e acredita que um processo de recuperação muscular adequado e eficaz faz a diferença na performance de um atleta e distingue o melhor de entre os bons!

Veja o nosso vídeo e descubra mais sobre o dia-a-dia de um triatleta!

Como o frio influencia as dores musculares!

Com a chegada do Inverno, são muitos aqueles que se queixam das dores que sentem nos músculos e nas articulações. Nesse sentido, decidimos falar com um profissional de saúde para perceber de que forma o frio influencia as dores que sentimos.
André Oliveira é farmacêutico e, a par disso, jogador de rugby. Esclareceu-nos as nossas dúvidas e deixou ainda algumas recomendações importantes.

P: As pessoas queixam-se muitas vezes que com a chegada do Inverno chegam também as dores. Esta chegada das dores associada ao Inverno fica-se pela sabedoria popular ou há alguma base médica/científica por detrás disto?
R: Sim, a nível médico sabe-se que nesta altura com o frio, com as temperaturas mais baixas, se dá uma vasoconstrição (constrição dos vasos sanguíneos) que faz com que os tecidos fiquem retraídos e isso pode desencadear o processo de dor.

P: E no que diz respeito às dores musculares, estas são também potenciadas pelo frio?
R: Sim, são potenciadas porque com a vasoconstrição há a contração do músculo, existe menor circulação sanguínea, ou seja, vai ser mais difícil o sangue chegar às células e isso vai atrasar o processo de regeneração dos tecidos. Com isto, vamos ter o desencadeamento de uma dor e esta vai demorar mais tempo a passar.

P: O facto de o frio inibir a prática de exercício físico por parte das pessoas, faz com que a sua recuperação muscular seja mais difícil, devido ao músculo estar mais parado e aliado a essa vasoconstrição?
R: Sim, exatamente. Para além disso, não havendo tanta atividade física, aquilo que acontece é que há uma maior acumulação de ácido láctico e ácido úrico. Como também não temos uma circulação tão eficaz, as toxinas demoram mais a ser eliminadas e vão criando pontos de dor nas zonas onde se acumulam, nomeadamente também nas articulações.

P: E no que diz respeito à recuperação muscular no tempo frio? Há alguma diferença? Os músculos levam mais tempo a recuperar se o tempo estiver frio?
R: Sim, por experiência própria sei que os nossos músculos demoram mais a recuperar no tempo frio. Em primeiro lugar porque este tempo frio exige um aquecimento maior e mais prolongado antes de uma atividade física, representando desde logo um maior desgaste para os músculos. A par disto, se não houver uma atividade física regular, os músculos não vão estar preparados para este esforço adicional e há uma maior tendência ao aparecimento das lesões. A temperatura ideal do nosso corpo ronda os 36/37ºC e essencialmente em temperaturas abaixo dos 10ºC, temos mesmo de fazer um aquecimento que ajude o nosso corpo a estar preparado para a prática desportiva.

P: Nesse sentido o que recomenda para as pessoas combaterem estas dores musculares no tempo frio?
R: Recomendo o uso de equipamentos adequados e específicos para a prática desportiva. Ou seja, devemos sempre adequar a prática desportiva aos equipamentos que temos disponíveis, independentemente da época do ano. Nesse sentido, devemos utilizar peças que sejam termogénicas e que ajudam a manter a nossa temperatura corporal de forma a que se previnam as lesões e que seja possível fazer a atividade física sem se sentir desconforto.

P: E relativamente à alimentação, há algum cuidado que recomendes para ajudar a combater o frio e as dores?
R: Acima de tudo tentar consumir bebidas quentes que ajudam a aquecer o corpo, mesmo antes da atividade física para ajudar no aquecimento do corpo e ser assim mais fácil o nosso corpo desempenhar o processo físico. Um dos fatores que contribui para o aparecimento de dores, nomeadamente nas articulações, e que está relacionado com a alimentação, é o consumo de bebidas espirituosas (bebidas alcoólicas). Nesta altura do ano, principalmente as pessoas mais velhas, acabam por se fechar muito em casa e com o frio recorrem muitas vezes a estas bebidas pela sensação que estas provocam de “aquecimento”. O que acontece é que estas bebidas provocam uma acumulação de ácido úrico e isso depois acaba por resultar em dores nas articulações.

Deste modo, e seguindo as orientações dadas pelo André, recomendamos a todos os praticantes de desporto que tenham atenção especial ao processo de aquecimento antes da atividade física e também que apostem no consumo de bebidas quentes e de roupas especializadas que ajudam a conservar a temperatura corporal. Em seguimento com a última intervenção do Paulo, deixamos aqui o alerta para o consumo de bebidas alcoólicas que podem ser um estimulador ao aparecimento de dores musculares e articulares.

Produzido por:
Bionz