Impacto das roupas inteligentes com Tecnologia IVL na recuperação e performance de jogadores de Basquetebol

Reading time: 4 minutes

Impacto das roupas inteligentes com Tecnologia IVL na recuperação e performance de jogadores de Basquetebol

OBJETIVO

O propósito do presente estudo foi o de entender que diferenças existem na fadiga muscular dos jogadores de basquetebol quando usam roupas com tecnologia IVL, e quando não usam, criando-se dois ciclos durante o estudo de modo a poder existir um comparativo.

PROTOCOLO

O estudo foi realizado em parceria com o COMP, nas suas instalações. Teve a duração de 2 semanas, sendo que, em cada semana foram realizados 2 treinos (sessões) cumprindo-se 4 sessões de treino totais. Foi solicitado aos atletas que durante a primeira semana de teste não usassem qualquer produto IVL, podendo comprometer os resultados finais. Na segunda semana de teste, foi solicitado aos atletas que dormissem com as roupas IVL todas as noites antes e após cada treino, a fim de perfazer as 8 horas de uso recomendadas.

METODOLOGIA

As roupas utilizadas neste estudo têm a particularidade de serem compostas por uma tecnologia diferenciadora, a Tecnologia IVL, da empresa Bionz. De acordo com a Bionz, esta tecnologia IVL consiste em fibras têxteis impregnadas com uma Biocerâmica, denominada TIZNO e que, quando em contato com o calor corporal, é capaz de emitir radiação infravermelha longa. Esta radiação é capaz de penetrar até aos tecidos musculares provocando uma série de benefícios que são já bem conhecidos e que estão descritos na literatura.  Alguns destes benefícios são a melhoria da circulação sanguínea, levando a um melhoramento da ação anti-inflamatória do organismo, resultando no alívio das dores e na redução das inflamações e dos inchaços.
Os benefícios do infravermelho na recuperação muscular de atletas têm sido abordados em vários estudos e, nesse sentido, surge esta oportunidade de averiguar o impacto que as roupas com Biocerâmica TIZNO (Tecnologia IVL) da Bionz podem ter para os jogadores de Basquetebol.

RESULTADOS

O Salto Vertical (CMJ) é um excelente preditor de fadiga do atleta, fornecendo informações razoavelmente precisas  sobre o grau de fadiga, portanto, a perda de altura no salto é importante para tomar a decisão sobre quando a sessão de treino deve ser reajustada em relação ao plano inicial. É uma ferramenta simples, confiável e não invasiva.

Gráfico 1 – Salto Vertical (CMJ)

Através do Gráfico 1, verificou-se que de uma maneira geral, os atletas tiveram um melhor resultado nas sessões com o uso das roupas IVL, levando-nos a concluir que a fadiga muscular dos atletas seria menor nestas duas últimas sessões.

Gráfico 2 – Velocidade no Supino

Gráfico 3 – Velocidade no Agachamento

De acordo com os Gráficos 3 e 4, observa-se que o Atleta 2 manteve uma velocidade constante em todas as sessões do Supino, e um aumento de velocidade no Agachamento. Por sua vez, verifica-se que o Atleta 1 no Agachamento teve uma eficiência bastante boa, no entanto, no Supino, a velocidade média diminuiu nas duas últimas sessões. Os aparentes maus resultados do Atleta 1 no teste de Supino entre sessões sem o uso da tecnologia IVL  e com o uso da tecnologia IVL, aparentam sugerir poucos ou nenhuns efeitos da mesma no processo de recuperação do Atleta.

Gráfico 4 – Potência no Supino

De acordo com o Gráfico 4, o Supino efetuado pelo Atleta 2 decorreu normalmente não havendo variação considerável no decorrer das sessões . Os resultados obtidos no supino realizado pelo Atleta 1, contrariam os valores retirados da Tabela 1 (em Anexo) que evidenciam um sentimento de cansaço inferior nas sessões com IVL comparativamente às sessões sem IVL.

Gráfico 4 – Potência no Agachamento

No que se refere ao agachamento (Gráfico 5), os Resultados são os esperados, uma vez que ambos os Atletas conseguiram obter melhores resultados nas duas últimas sessões com o uso das roupas IVL.

CONCLUSÕES

Após a concretização deste estudo, pode afirmar-se que mais um passo foi dado com vista à obtenção de uma melhor performance, traduzida, neste caso, pelo uso continuado das roupas com tecnologia IVL.

Verifica-se que, de um modo geral, os benefícios sentidos se dão de forma gradual, ocorrendo de forma diretamente proporcional ao uso das peças.

Em adição a todos os benefícios da tecnologia, o uso das roupas capazes de irradiar infravermelho longo é prático logisticamente e vantajoso no sentido em que não afeta a rotina de treino e pode ser facilmente implementado.

Obs.: O Personal Coach César Cerqueira desenvolveu este estudo com a colaboração da equipa de investigação da Bionz- Produtos para a Saúde, Lda

ANEXOS                      

Tabela 1 – Resultado da perceção de cansaço dos atletas.

Atleta 1Atleta 2
AgachamentoSupinoAgachamentoSupino
 

 

 

 

 

 

 

Sem IVL

Sessão 1
Série 16626
Série 27737
Série 37858
Série 47858
Sessão 2
Série 16656
Série 26877
Série 37889
Série 47889
 

 

 

 

 

 

 

Com IVL

Sessão 3
Série 19664
Série 29876
Série 310888
Série 410899
Sessão 4
Série 15434
Série 26656
Série 36767
Série 47878

                                              

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *